Overblog
Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

Publié par Messager

Mensagem específica aos nossos amigos lusófonos:

 

Pedimos aos nossos leitores lusófonos que nos enviem artigos a serem publicados, se assim o desejarem. Apesar de a maioria dos artigos e comentários no nosso sítio Mbokamosika aparecerem em francês e em lingala, as palavras introdutórias na página de entrada dizem claramente que os artigos escritos em português são também bem-vindos. Por isso, não hesitem em partilhar connosco as vossas opiniões através de comentários aos artigos publicados, bem como através de artigos de raiz. O nosso muito obrigado.

 

O administrador do sítio

Messager

 

 

 

Commenter cet article

NSINGI MABUASSA 30/01/2015 12:24

a minha informação não é para dizer que os angolanos são de facto francófonos mas aqueles que falam correctamente a língua francesa.É de salientar que muitos angolanos falam francês não só porque vieram ou viveram muito tempo no país vizinho mas também o francês era a segunda língua do ensino geral em Angola no tempo colonial.Não quero uma discussão para justificar a minha informação.Peço compreensão para que o conhecimento hoje encontra-se a escala universal.Muito grato e feliz ano novo.

Antho Mpanda 09/01/2015 23:28

Quando Nsingi diz somos também francófonos, a quem se refira ?

Pedro 04/01/2015 08:28

Camarada Antho Mpanda,
Vou responder à sua preocupação dirigida especificamente ao mfumu Nsingi, para evitar um diálogo polémico entre os dois, que é uma situação que, como deve ter verificado, se tenta evitar entre nós. Voltei a ler o comentário de Nsingi, e vejo que ele diz “somos TAMBÉM francófonos”. A minha interpretação da sua interrogação é que aquela pluralização se possa referir a TODOS os angolanos. Duvido muito que esta sua preocupação seja justa. A verdade é que existem, de facto, angolanos que são TAMBÉM francófonos. E não são poucos!!! Não pense que se trata apenas dos retornados do antigo Zaire que vieram depois da independência (ou mesmos dos congoleses/zairenses que vivem na Palanca). Sabe quantos katangueses se tornaram cidadãos angolanos há muito tempo? – e esses não se estabeleceram em Angola nos anos 70, mas muito antes, nos anos da tentativa de secessão do Katanga, isto é, antes de 1965. Falei dos katangueses para dizer que a francofonia em Angola não se relaciona com o lingala, pois estes não falam essencialmente o lingala. Pessoalmente, nunca ouvi dizer que o lingala fosse “uma língua de Angola”. Ninguém anda por aí a tentar vulgarizar uma ideia destas. Suponho que esta teoria seja sua.

Para pôr termo a este meu comentário, vou demonstrar-lhe que o camarada e eu não dominamos a língua portuguesa tão bem quão pensamos. Se voltar a ler a mensagem-cabeceiro pelo administrador do sítio (que eu traduzi), verá que tem um erro gramatical. Onde digo “Apesar de a maioria dos artigos e comentários no nosso sítio Mbokamosika aparecerem em francês e em lingala”, o verbo “aparecerem” devia estar no singular “aparecer”, porque a cabeça do sujeito da frase é “maioria” e não “artigos e comentários”. Só me apercebi deste erro dias depois de o ter lançado. Agora, é a sua vez. Onde o seu comentário diz “Queira … explicitar a quem se refira…”, a forma corre(c)ta seria “… a quem se refere…”. Deve ser o modo indicativo, e não o conjuntivo. E onde diz “Essa é um préconceito falso”, primeiro a palavra “preconceito” é masculina, por isso o demonstrativo deve ser “esse”. Finalmente, a referida palavra não leva acento agudo no “e” como na palavra francesa “préjugé”. Logo, desconfio que o camarada tem, de facto, alguma influência francesa na sua ortografia.

Antho Mpanda from London 04/01/2015 00:11

Dirijo-me logo ao senhor Nsingi Mabuassa que o usou o verbo ser na sua primeira pessoa do plural ( somos também francófonos). Queira se faça favor explicitar a quem se refira quando diz somos ? Não vendam a impressão que o muangolê seja francófono como por aí se diz,Lingala é língua de Angola. Essa é um préconceito falso.

Pedro 18/12/2014 07:42

Je sens vraiment que j'ai raté le concert de Ricardo Nlemvo auquel notre frère Nsingi fait allusion. J'espère que quelqu'un aura l'idée de le poster sur YouTube. Je voudrais revoir surtout la partie où il a invité Sam Mangwana. J'aimerais aussi revoir des gens comme Robertinho dont j'admirais la voix dans les années 80.

Pedro 17/12/2014 10:06

Merci, mfumu Nsingi. Je n’ai pas eu la chance d’entendre parler du sacre de Bonga. Le jeune homme qui nous aidait à nous connecter à la TPA et à TV Zimbo est trop occupé.

NSINGI MABUASSA. 17/12/2014 09:58

Um lapso no que concerne ao músico Bonga.Eis a informação que se encontra no meu bloco pessoal, porque sou jornalista de profissão.Na quarta-feira, dia 10 de Dezembro de 2014, o Embaixador de França acreditado em Angola, Senhor Jean Claude Moyret procedeu a condecoração das insígnias de Cavaleiro na Ordem das Artes e Letras ao cantor e músico angolano de renome internacional, José Adelino Barceló de Carvalho ou Bonga Kwenda, do seu nome artístico.
Essa distinção honorífica entregue em nome da Ministra da Cultura e da Comunicação francesa representa uma alta distinção destinada em recompensar as pessoas que distinguiram-se pelas suas obras no domínio artístico e literário.O momento mais alto foi quando Bonga agradeceu o gesto do governo francês e espera que isso incentiva a nova geração para perenizar o ritmo semba que caracteriza a música angolana.Aquele abraço de amizade a todos mbokatiers.

NSINGI MABUASSA. 17/12/2014 09:36

Não tenho uma notícia mais completa acerca da cerimónia de condecoração do músico angolano Bonga.
Mas vou falar do show do músico angolano que reside nos Estados-Unidos Ricardo Lemvo no dia 5 de dezembro último em Luanda.
Na companhia da Banda Maravilha,ele deixou extasiado os fãs interpretando sucessos como " Habari Yako, Ay Valeria, Mvunda Ku Musseque" entre outros.
Numa mistura de ritmos africanos e latinos, Ricardo Lemvo cantou e dançou.Mas um dos grandes momentos da noite foi a entrada do convidado especial Samuel Mangwana, ou simplesmente Sam Mangwana, que com o seu tema " Tio António",obrigou cerca de 500 pessoas a cantar de pé.
Passaram pelo palco do show do mês Filipe Mukenga,Roobertinho, um misto de vozes femininas, Pedrito, Gabriel Tchiema,Robertinho, um grupo de jovens a interpretar Teta Landu, José Kafala e homenagem a David Zé, Urbano de Castro e Sofia Rosa, interpretados por Gaby Moy, Legalize e Jó Rosa respectivamente.Obrigado pela vossa atenção.Ne kongo,kintuadi muna luzolo lua Nzambi-a-Mpungu.

Messager 16/12/2014 18:00

Cher Nsingi,
Merci pour votre réponse à notre appel. Comme vous l'avez peut-être deviné, ce texte a été traduit en portugais par notre ami Pedro. Je comprends la langue portugaise et je la lis sans difficulté. Pourriez-vous nous envoyer l'article sur le sacre de l'artiste Bonga, même en portugais. Nous voudrions que les mbokatiers parlant portugais puissent s'exprimer dans leur langue de culture, et échanger avec d'autres lecteurs.

Messager

NSINGI MABUASSA. 16/12/2014 10:22

Isso não é problema porque somos também francófonos no mesmo tempo.Como poucos não entendem a língua portuguesa, somos obrigados de nos fazer ouvir em francês, um idioma que dominamos também, sendo antigos filhos de refugiados na República Democrática do Congo, onde passamos a nossa infância.Assim sendo,passo uma informação recente que o músico Barcelo de Carvalho, mais conhecido por Bonga Kwenda foi distinguido com a medalha de cavalheiro de arte et letra pela embaixada da França em Angola no dia 10 de dezembro último por seu empenho no desenvolvimento cultural do mundo. É de salientar que Bonga passou um tempo em Paris com alguns espectaculo no Zenith e Olympia.O governo lhe levou à categoria de embaixador da música angolana.Parabens ao nosso Bonga Kwenda que canta em português e Kimbundu,um idioma de Luanda, Bengo, Kuanza norte e Malange.